Fed tende a manter juros amanhã, mas mercado estará atentos a indicativos de corte

Investing.com
Atualizado em 12/06/2024 02:49
Mitrade Team
coverImg
Fonte: DepositPhotos

Investing.com – A política monetária da maior economia do mundo será o foco dos investidores nesta quarta, com a decisão do Federal Open Market Committee (FOMC) do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). A tendência é de manutenção da taxa de juros no intervalo entre 5,25% e 5,5%. Os investidores estarão atentos às projeções econômicas nas dot-plots, divulgadas a cada duas reuniões, que mostrarão a visão dos membros do colegiado sobre as perspectivas de uma eventual flexibilização.

Nesta terça, 95,1% dos investidores esperavam manutenção nas fed funds amanhã, segundo o Monitor de Juros do Fed, do Investing.com. Em falas ao mercado, os membros do Fed vêm se posicionando a respeito da falta de confiança de que a desinflação ocorre de forma sustentável para a meta de 2% e apontam dependência de dados para mais evidências.

Os dados do relatório de empregos payroll acima do esperado, indicando um mercado de trabalho resiliente, esfriaram as expectativas de mercado, segundo o Bank of America (NYSE:BAC) (BofA). “Esperamos que o Fed permaneça em espera por enquanto e inicie um ciclo de cortes graduais em dezembro, o que dependerá de uma moderação nos dados de inflação”, pontua o banco em relatório divulgado a clientes e ao mercado.

A percepção do BofA não é consenso. Com aumento no desemprego, o Julius Baer entende a evolução atual do mercado de trabalho como moderada e a ambivalência nos dados apoiaria a defesa de um corte de juros na reunião de setembro, em sua visão.

Projeções econômicas no radar

O foco dos investidores estará nas dot-plots, as projeções econômicas dos membros do colegiado para este ano, 2025 e 2026, incluindo Produto Interno Bruto (PIB), taxa de desemprego, índice cheio e núcleo do PCE e juros.

Leandro Manzoni, analista de economia do Investing.com, destaca que as projeções devem indicar como os membros do colegiado avaliam a economia e quando o ciclo de flexibilização pode começar. “O relatório de projeções econômicas aponta a visão mediana dos membros do Fed para a economia americana nos próximos anos e, para os investidores, apresenta indicativos para futuras decisões de política monetária”, reforça Manzoni.

O BofA acredita que as estimativas tendem a apontar para uma expansão da economia mais lenta e desemprego maior neste ano. Em outro relatório, o BofA afirma que espera que o ponto mediano para 2024 mostre dois cortes, mas com queda para apenas um participante. “O risco de apresentar um corte é alto”, alerta o banco.

O grupo suíço Julius Baer recorda que em março, a maioria dos membros do colegiado indicou três cortes nas taxas de 25 pontos base até o final deste ano. “Esperamos que a maioria dos membros mude agora para apenas dois cortes nas taxas em 2024 e que a projeção de longo prazo se aproxime de 3%, de 2,5%”, estima o Julius Baer.

Isenção de responsabilidade: este artigo representa apenas a opinião do autor e não pode ser usado como consultoria de investimento. O conteúdo do artigo é apenas para referência. Os leitores não devem tomar este artigo como base para investimento. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, procure orientação profissional independente para garantir que você entenda os riscos.

 

Os Contratos por Diferença (CFDs) são produtos alavancados que podem resultar na perda de todo o seu capital. Esses produtos não são adequados para todos os clientes; por favor, invista com rigor. Consulte este arquivo para obter mais informações.


Você achou este artigo útil?
Artigos Relacionados
placeholder
JPMorgan: Cenário americano traz mensagens contraditórias para mercados emergentesInvesting.com – Com a expectativa de início do ciclo de cortes nas taxas de juros pelo Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) e foco nas eleições para presidência, incluindo o atent
Autor  Investing.com
Investing.com – Com a expectativa de início do ciclo de cortes nas taxas de juros pelo Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) e foco nas eleições para presidência, incluindo o atent
placeholder
BCE mantém juros inalterados, conforme esperadoInvesting.com - O Banco Central Europeu manteve as taxas de juros inalteradas na quinta-feira, conforme amplamente esperado, após as reduções em sua última reunião.O BCE manteve sua taxa de depósito d
Autor  Investing.com
Investing.com - O Banco Central Europeu manteve as taxas de juros inalteradas na quinta-feira, conforme amplamente esperado, após as reduções em sua última reunião.O BCE manteve sua taxa de depósito d
placeholder
Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta quinta-feiraPor Peter Nurse e Jessica Bahia MeloInvesting.com – Wall Street dava indicativos de recuperação nesta quinta-feira, 18, após a queda do setor de tecnologia na sessão anterior. A TSMC divulgou fortes r
Autor  Investing.com
Por Peter Nurse e Jessica Bahia MeloInvesting.com – Wall Street dava indicativos de recuperação nesta quinta-feira, 18, após a queda do setor de tecnologia na sessão anterior. A TSMC divulgou fortes r
placeholder
Como se posicionar para balanços trimestrais na América Latina? UBS detalhaInvesting.com – Com o início da temporada de balanços corporativos em mercados da América Latina, analistas do UBS elencaram as suas perspectivas de maiores surpresas positivas e negativas em relatóri
Autor  Investing.com
Investing.com – Com o início da temporada de balanços corporativos em mercados da América Latina, analistas do UBS elencaram as suas perspectivas de maiores surpresas positivas e negativas em relatóri
placeholder
JPMorgan: Mercado brasileiro está barato e tem oportunidades - não jogue a toalhaInvesting.com – Pela primeira vez no ano, os fluxos de capitais demonstram perspectivas mais positivas no Brasil, com expectativa reforçada de um corte nas taxas de juros americanas em setembro, o que
Autor  Investing.com
Investing.com – Pela primeira vez no ano, os fluxos de capitais demonstram perspectivas mais positivas no Brasil, com expectativa reforçada de um corte nas taxas de juros americanas em setembro, o que