Quais são os próximos passos do Fed? Analistas de Wall Street comentam

Investing.com
Atualizado em 24/05/2024 02:09
Mitrade Team

Investing.com – As autoridades do Federal Reserve (Fed) demonstraram preocupação com a inflação em sua última reunião de política monetária e podem ficar mais resistentes a cortar juros, de acordo com a ata divulgada na quarta-feira.

O documento destacou a incerteza das autoridades do banco central americano quanto ao momento ideal de tomar medidas de flexibilização e estimular a economia.

O encontro aconteceu após relatórios indicarem que a inflação estava mais persistente do que o previsto no início de 2024. Apesar da meta de inflação do Fed ser de 2%, todos os indicadores apontaram para aumentos de preços significativamente acima deste patamar.

"Os participantes notaram que, embora a inflação tenha recuado ao longo do último ano, não houve avanços significativos em direção à meta de 2% nos últimos meses", declarou o resumo.

"Os dados recentes do mês revelaram aumentos consideráveis nos componentes de inflação de preços de bens e serviços."

A ata também mencionou que "vários participantes expressaram estar dispostos a endurecer ainda mais a política monetária, caso os riscos inflacionários justificassem tal medida". No entanto, diversos membros, incluindo o presidente Jerome Powell e o governador Christopher Waller, sugeriram que um aumento nas taxas de juros parece improvável no curto prazo.

O comitê de política monetária (Fomc) decidiu por unanimidade manter sua taxa de referência de empréstimos de curto prazo entre 5,25% e 5,5%, o nível mais alto em 23 anos, estabelecido desde julho de 2023.

"A ata do Fomc documenta, conforme esperado, que surpresas positivas na inflação levaram os formuladores de políticas a planejar manter as taxas de juros elevadas por mais tempo, algo já antecipado pelos discursos recentes do Fed, incluindo os do presidente Powell", comentaram economistas do Citi em uma nota pós-reunião.

"O fato de 'vários participantes' estarem prontos para aumentar as taxas, se necessário, é redundante e não indica uma postura mais restritiva", acrescentaram.

O Citi também observou que a incerteza das autoridades do Fed quanto ao grau de restrição da política não é um fenômeno novo ou diferente, sendo um tópico amplamente discutido desde pelo menos a reunião de março do Fomc.

Os economistas do banco reafirmaram a expectativa de que dados mais fracos do mercado de trabalho e uma inflação mais contida poderão levar o Fed a iniciar cortes nas taxas em julho.

Por outro lado, economistas da Nomura, em sua análise, mencionaram que, embora algumas autoridades do Fed possam apoiar um corte nas taxas em julho, é pouco provável que esses membros mais “dovish” (flexíveis) pressionem por uma ação tão precoce após os recentes dados econômicos.

Apesar de um crescimento mais moderado justificar um corte, a Nomura não antecipa uma desaceleração significativa nos dados de gastos ou nos ganhos de empregos que necessitem de uma ação até julho.

"Prevemos agora que o primeiro corte da taxa do Fed seja postergado para setembro (antes, nossa previsão era julho). Continuamos a esperar um segundo corte em dezembro, seguido de um ciclo de flexibilização trimestral em 2025", concluíram os analistas da Nomura.

Isenção de responsabilidade: este artigo representa apenas a opinião do autor e não pode ser usado como consultoria de investimento. O conteúdo do artigo é apenas para referência. Os leitores não devem tomar este artigo como base para investimento. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, procure orientação profissional independente para garantir que você entenda os riscos.

 

Os Contratos por Diferença (CFDs) são produtos alavancados que podem resultar na perda de todo o seu capital. Esses produtos não são adequados para todos os clientes; por favor, invista com rigor. Consulte este arquivo para obter mais informações.


Você achou este artigo útil?
Artigos Relacionados
placeholder
Crédito soberano de países emergentes pode sofrer mudanças - Wells FargoInvesting.com - Analistas do Wells Fargo (NYSE:WFC) revisaram seu modelo de classificação de crédito soberano, oferecendo perspectivas sobre potenciais mudanças no rating de diversos países emergent
Autor  Investing.com
Investing.com - Analistas do Wells Fargo (NYSE:WFC) revisaram seu modelo de classificação de crédito soberano, oferecendo perspectivas sobre potenciais mudanças no rating de diversos países emergent
placeholder
Nubank (NU): BofA segue neutro, mas revisa preço-alvo para cimaInvesting.com – Com alta de 40% nas cotações do Nubank (BVMF:ROXO34) desde o começo do ano, o Bank of America (NYSE:BAC) (BofA) manteve a recomendação neutra para o papel, mas revisou para cima o preç
Autor  Investing.com
Investing.com – Com alta de 40% nas cotações do Nubank (BVMF:ROXO34) desde o começo do ano, o Bank of America (NYSE:BAC) (BofA) manteve a recomendação neutra para o papel, mas revisou para cima o preç
placeholder
Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta terça-feiraPor Scott Kanowsky e Jessica Bahia MeloInvesting.com – Os futuros das ações americanas mostravam estabilidade nesta terça-feira, 18, antes da abertura das Bolsas em Nova York, após uma recuperação em
Autor  Investing.com
Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia MeloInvesting.com – Os futuros das ações americanas mostravam estabilidade nesta terça-feira, 18, antes da abertura das Bolsas em Nova York, após uma recuperação em
placeholder
4 cenários para monitorar nas eleições da França, segundo o UBSInvesting.com - Na semana passada, as ações francesas sofreram uma forte queda, com o índice CAC 40 recuando 6%, a maior desvalorização semanal desde março de 2022, impulsionada pelo anúncio da dissol
Autor  Investing.com
Investing.com - Na semana passada, as ações francesas sofreram uma forte queda, com o índice CAC 40 recuando 6%, a maior desvalorização semanal desde março de 2022, impulsionada pelo anúncio da dissol
placeholder
Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado desta segunda-feiraPor Scott Kanowsky e Jessica Bahia MeloInvesting.com -- Os futuros de ações dos EUA estavam mistos no início de uma nova semana de negociações, com os investidores aguardando novos dados econômicos e
Autor  Investing.com
Por Scott Kanowsky e Jessica Bahia MeloInvesting.com -- Os futuros de ações dos EUA estavam mistos no início de uma nova semana de negociações, com os investidores aguardando novos dados econômicos e