Barril do petróleo pode sofrer “crash” e cair abaixo de US$ 60 em 2025 - Citi

Investing.com
Atualizado em 14/06/2024 01:59
Mitrade Team
coverImg
Fonte: DepositPhotos

Investing.com – Os analistas do Citi preveem uma forte desvalorização dos preços do petróleo, projetando um valor abaixo de US$ 60 por barril em 2025. Esse “crash” representaria uma redução de mais de 20% em relação às projeções atuais do mercado.

“A nossa estimativa para o petróleo Brent no curto prazo, de 0 a 3 meses, é de US$ 82 por barril, antes de uma tendência de queda no quarto trimestre e em 2025, quando prevemos uma estabilização em torno de US$ 60 por barril”, informa o comunicado do Citi.

No entanto, o Citi espera certa volatilidade a curto prazo, com riscos de elevação dos preços devido a fatores sazonais e persistentes tensões geopolíticas.

A visão pessimista para o petróleo é baseada na expectativa de um superávit no mercado global até 2025, apesar dos cortes de produção implementados pela Opep . Os analistas do Citi aconselham os produtores de petróleo a se protegerem contra possíveis depreciações nos preços e sugerem aos investidores que encarem quaisquer altas de curto prazo como oportunidades para estabelecer posições vendidas.

Em contrapartida, o Citi mantém uma perspectiva positiva para o cobre, antecipando um aumento no preço para US$ 12.000 por tonelada até 2025. O otimismo quanto ao cobre é motivado por elementos como o crescimento da produção de minas abaixo do esperado e a demanda crescente, especialmente devido à aceleração da transição energética na China.

O relatório sublinha uma disparidade notável na volatilidade entre as duas commodities. O Citi aconselha os investidores a se beneficiarem dessa diferença. Projetam que a razão entre os preços do cobre e do petróleo atingirá 200 até 2025, em comparação com o índice atual de aproximadamente 130.

Ouro Mantém Forte Desempenho em 2024, Segundo Wells Fargo (NYSE:WFC)

O Wells Fargo destacou o notável desempenho do ouro em 2024, que continua operando próximo a recordes históricos.

O banco ressalta o avanço acumulado do ouro neste ano, superando o desempenho geral do mercado de commodities. Segundo o Wells Fargo, a robusta demanda global, as aquisições pelos bancos centrais e as tensões geopolíticas são os principais impulsionadores desse crescimento.

"A valorização do ouro foi tão expressiva que nossa meta de preço para 2024, estabelecida entre US$ 2.300 e US$ 2.400, já foi alcançada, e nossa projeção para 2025, que varia de US$ 2.400 a US$ 2.500, representa um aumento de apenas 5%", informou o banco.

Apesar de manter uma visão otimista sobre os fundamentos do ouro, o Wells Fargo antecipa um possível recuo ou estagnação no curto prazo, atribuído principalmente às taxas de câmbio.

"Recebemos cada vez mais perguntas sobre nossa visão atual do ouro. Continuamos favoráveis ao ouro e acreditamos que seus fatores fundamentais permanecem sólidos", complementa o Wells Fargo. "No entanto, suspeitamos que o ouro possa enfrentar uma correção no curto prazo ou, na melhor das hipóteses, se estabilizar em um intervalo de preços nos próximos meses."

"O ouro está se tornando proibitivo para muitos ao redor do mundo", descreve o banco. Como o ouro é cotado globalmente em dólares americanos, o fortalecimento dessa moeda tem elevado o custo para compradores que utilizam divisas mais fracas. O banco explica que isso justifica a valorização significativamente maior do ouro cotado em moedas como o iene japonês (alta de 26% no acumulado do ano), comparativamente ao dólar americano.

Apesar da potencial estagnação no curto prazo, o Wells Fargo reafirma sua perspectiva positiva de longo prazo para o ouro. Eles mantêm a projeção de um preço entre US$ 2.300 e US$ 2.400 por onça troy para 2024 e de US$ 2.400 a US$ 2.500 para 2025.

Isenção de responsabilidade: este artigo representa apenas a opinião do autor e não pode ser usado como consultoria de investimento. O conteúdo do artigo é apenas para referência. Os leitores não devem tomar este artigo como base para investimento. Antes de tomar qualquer decisão de investimento, procure orientação profissional independente para garantir que você entenda os riscos.

 

Os Contratos por Diferença (CFDs) são produtos alavancados que podem resultar na perda de todo o seu capital. Esses produtos não são adequados para todos os clientes; por favor, invista com rigor. Consulte este arquivo para obter mais informações.


Você achou este artigo útil?
Artigos Relacionados
placeholder
Metais industriais podem ser afetados com fraqueza da esperança de estímulo chinêsInvesting.com – Após recuperação dos metais industriais com rumores de medidas de estímulo chinesas, as esperanças relacionadas à recuperação do gigante asiático parecem desaparecer novamente. Em nota
Autor  Investing.com
Investing.com – Após recuperação dos metais industriais com rumores de medidas de estímulo chinesas, as esperanças relacionadas à recuperação do gigante asiático parecem desaparecer novamente. Em nota
placeholder
Petróleo: Clima e geopolítica fazem Citi revisar previsão de preço em 2024Investing.com – Os analistas do Citi apontam que as tensões geopolíticas e eventos climáticos extremos permanecem como fatores de risco para os preços do petróleo no curto prazo.Eles destacam os confl
Autor  Investing.com
Investing.com – Os analistas do Citi apontam que as tensões geopolíticas e eventos climáticos extremos permanecem como fatores de risco para os preços do petróleo no curto prazo.Eles destacam os confl
placeholder
Petrobras - BofA eleva ações para Compra: "proteção contra problemas fiscais"Investing.com - O Bank of America (NYSE:BAC) (BofA) elevou a recomendação das ações de Petrobras (BVMF:PETR4) de Neutra para Compra nesta quinta-feira (27). Em relatório distribuído aos clientes, o pr
Autor  Investing.com
Investing.com - O Bank of America (NYSE:BAC) (BofA) elevou a recomendação das ações de Petrobras (BVMF:PETR4) de Neutra para Compra nesta quinta-feira (27). Em relatório distribuído aos clientes, o pr
placeholder
Petróleo: agências preveem mercado apertado, com baixa oferta, no 2º semestreInvesting.com - As últimas revisões feitas pelas principais agências de energia indicam um possível aperto nas condições de oferta do mercado petrolífero no segundo semestre de 2024, de acordo com um
Autor  Investing.com
Investing.com - As últimas revisões feitas pelas principais agências de energia indicam um possível aperto nas condições de oferta do mercado petrolífero no segundo semestre de 2024, de acordo com um
placeholder
Dados suaves na China pesam no humor do mercado de metais industriaisInvesting.com – A fraqueza na retomada da economia chinesa no pós-pandemia segue no radar de investidores, principalmente no mercado de metais relacionados à indústria e infraestrutura em geral. Com d
Autor  Investing.com
Investing.com – A fraqueza na retomada da economia chinesa no pós-pandemia segue no radar de investidores, principalmente no mercado de metais relacionados à indústria e infraestrutura em geral. Com d